quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Aliviar



Disperso em versos - Segredos e anseios.
Acumulando tanto querer...
 Mais que coubesse ou suportasse.
Falhei-me! Tão leve e sem nome  o meu pesar.
Tomada de sonhos, de sensações e exigências.
No véu dos maiores enganos,o que espera alegrar; causa dano.
Não satisfaz: nem pouco, nem longo e nem distante. 
A minha  medida de tempo: é sempre, é constante e presente.
Guardar-se é me supliciar - Sem elasticidade. 

Oh! vento do porvir, abro- te meus braços e me lanço!

Meu bem querer é denso  e coagi.
És muito leve para permanecer em mim, anjo!
Plenifique no meu ser...fragmente-se e semeie o campo de minhas lembranças.


11 comentários:

  1. Nossa.. quanta devoção e vontade!

    Belíssimos versos!

    ;D

    ResponderExcluir
  2. gosto de como vc escreve, sério mesmo.. é muito minha cara isso ai. não parece, mais quem me conhece a fundo sabe o que digo!

    ResponderExcluir
  3. intensos versos esses seus.
    dá pra sentir a paixão da entrega em cada caracter.
    beijogro

    ResponderExcluir
  4. versos lindos adorei
    www.provasetrapacas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. ☻/ Caraca velho!
    /▌Tem uma mistura de poesia e lance do lero-lero
    / \ de diários que as mulheres curtem. Passei a tarde lendo todo o blog.
    Curti de boa. Parabéns! :D
    WallaceJr.23@gmail.com/ www.neguinhoclaro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Preciso de um alívio, frequentemente.... seguindo a loba...

    ResponderExcluir
  7. Mais uma vez, versos de qualidade carregados de sentimento!

    Parabéns!

    Abraços

    aliradeorfeu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Que lindo, querida. Escreves muito bem... Senti a emoção daqui. Bjks

    ResponderExcluir
  9. Entregando-se aos ventos e então se esvai...

    ResponderExcluir